Arquivo da categoria: TM

“Aí Zago, você não imagina como você está FERRANDO com a minha vida… não imagina o quanto de dinheiro que estou perdendo e posso perder no futuro! Me encontro como agregada em uma república no Butantã porque é extremamente desgastante ir da zona leste até a aula no butantã. E estou como agregada porque tenho contrato em um apartamento na zona leste, se quebrar perco o apartamento e pago multa. Agora, a menina que mora comigo quer sair de lá, e agora Zago, semestre que vem vamos estar na zona leste? Como vou fazer um novo contrato lá? quem vai pagar o transporte das minhas coisas (geladeira, fogão, maquina de lavar, cama, escrivaninha) se eu tiver que sair e depois voltar pra zona leste? Procuro outra pessoa pra dividir comigo ou fecho uma republica no butantã? Ai Zago, você não faz ideia do PREJUIZO que você está me dando por não falar as coisas com antecedencia. Fale ao menos se o plano B do semestre que vem vai ser na Zona Leste. Fica nesse vai num vai, num sei se vai. Os contratos vão pra onde? Olha o DINHEIRO que estou perdendo só por não definir o futuro e o plano B. Puta que o pariu viu. – desabafei total -“

Nádia – Estudante de TM

Ouvi de um funcionário da segurança da EACH que todas as carteiras e mesas estão sendo retiradas dos prédios e há tempos que não há nenhuma movimentação dentro do campus.

Estudante de TM

“Pra mim não sei se está sendo vantajoso ir pro Butantã. Como moro ao lado da Each, passei a gastar com transporte. Isso está se tornando muito cansativo pelo grande intervalo de tempo gasto para me deslocar. Além disso, pra quem sai da Zona Leste no período da manhã é totalmente fluxo, às vezes sendo quase impossível entrar num trem da linha safira. Isso tudo está tornando minha atenção e rendimento nas aulas e nos estudos muito baixos, não sei se ir para o Butantã está valendo a pena.”

Julia – Estudante de TM

“Ter que acordar às 5 da manha, sair de casa e ficar esperando o ônibus na rua deserta, pegar o metro lotado e ainda ter que ter forças para prestar atenção nas aulas e criatividade para as disciplinas é difícil. Quando planejei minha vida, sai da minha cidade, mudei para São Paulo e fiz contrato com a imobiliária do apartamento foi visando a EACH, morando nas redondezas da universidade, em busca de conforto para poder buscar sempre o máximo do meu potencial acadêmico. Nesse semestre de certo meu rendimento e aproveitamento das aulas vão cair consideravelmente. Porém, uma outra coisa que me preocupa é o fato de fazer parte do LABEX (Laboratório de Extensão), uma ferramenta importante para a formação pessoal, social e acadêmica. Como estão todos separados, cada um em um canto, o plano B, com toda essa separação de cursos, dificultou e muito a conciliação de horários, entre os membros, para as reuniões que trarão o desenvolvimento de projetos.”

Nádia – Estudante TM

“Estou vendo alunos muito bons, responsáveis e tudo mais irem embora da USP. É assim que querem atender pelo título de “melhor da América Latina”?”

Estudante de TM

“Demoro mais de 2 horas para chegar até o Butantã, o transporte é lotado e como o Busp está sempre com uma fila quilométrica, tenho me atrasado todos os dias. O bandejão tem uma fila enorme se comparado à EACH e tudo é muito longe, além de nossos livros de TM terem permanecido na biblioteca da EACH.”

Estudante de TM

“Estou demorando quase 3 horas para me deslocar até o Butantã pela manhã. Além disso, chego tarde no estágio (localizado no Bom Retiro) e portanto acabo saindo bem mais tarde também. Estou procurando apartamento para dividir com uns amigos perto do Butantã está totalmente inviável manter minhas atividades dessa maneira, mas isso tem um custo alto e vai ser difícil pagar.”

Mariana Rigo Torres – Estudante de TM

“Fiz três anos de cursinho para conseguir passar na Fuvest, na esperança de um ensino digno. Mudei-me no início do curso para a zona leste, praticamente sem recursos. Após muitas dificuldades (muitas mesmo) consegui finalmente uma pequena quitinete, da qual caminhava até a EACH todos os dias. Agora estou, na prática, 3h do meu local de aulas, tenho que pegar metrô e ônibus em horário de pico (e o dinheiro para condução dupla todo dia?). Agora minha família mal acredita que meu esforço para passar valeu qualquer coisa de modo que sofro represálias de todos os lados, como se a culpa fosse minha e a formação fosse realmente algo impossível desde o começo. Valeu, direção.”

Paula Oliveira – Estudante de TM

“Sinto saudades da EACH… Saudades de poder acordar as 7h da manha e demorar apenas 5 min pra chegar na faculdade, diferente de hoje que acordo as 4h30, demoro de 1h30 a 2h pra chegar no butantã, tenho que usar o dobro do vale transporte e o dobro da paciência pra enfrentar o caos dos metrôs e trens abarrotados de gente. O percurso necessita de três baldiações, três trocas de linhas, todas cuspindo gente pra fora dos vagões, é tem muitas pessoas que fazem isso todos os dias e não morrem, contudo, quando me instalei próximo a minha faculdade pensei e fugi dessa realidade. Claro, mas porque não ir morar em uma república próxima à cidade universitária? Pelo simples fato de eu ter me instalado, ter comprado um apartamento que me traz despesas mesmo eu não estando lá. Talvez o meu orçamento não esteja tão prejudicado, mas a minha dedicação, empenho e contentamento com a “melhor universidade do país” estão cada vez menores, e minha decepção cada vez maior, com o descaso tratado aos, professores, alunos e funcionários.”

Gabriela Machuca Fonseca – Estudante de TM

“Aqui vão as reclamações por tópicos, pelo fato de serem muitas: – Demoro 3 h para ir e 3h para voltar do Butantã, isso resulta em 6h do meu dia amassada e sendo encoxada. – Apesar de existir bandejão no Butantã, eles são extremamente lotados e com qualidade inferior ao da EACH por tanto quem consegue evita comer lá e acaba cedendo a comer um lanche ou um pastel o que além de caro, não sustenta. -As bibliotecas existem, mas não são tão perto do instituto que eu estudo e não tem todos os livros da EACH, elas apenas quebram um galho. – Os circulares são um terror, ninguém aguenta, tem uma fila gigantesca, demora para chegar/sair/passar nos pontos e vai todo mundo pior que na linha vermelha e para descer é um sufoco, cheguei a demorar 30 min na fila. – As salas na educação não tem infra nenhuma, apenas um datashow, que até onde me disseram também terá na unicid. – Existe um isolamento social, passo meu intervalo somente com as pessoas da minha sala, mas poderia estar conversando com as pessoas sobre o que está acontecendo (para mim, estratégia de dividir e conquistar). – Falta de informações nos deixa perdidos no Butantã. – Qualidade de semestre será muito inferior – O Butantã, apesar de tudo, depois das 18h é perigoso, o que me limita ficar lá e andar sozinha até esse horário (onde já se viu, eu ter que me privar de estar dentro da minha faculdade andando sozinha, por medo de sequestro, estupro, assalto, etc). – Para mim, a mais importante das questões: estamos sozinhos aqui e toda a each está separada, isso está dividindo toda a nossa união e força pela qual a nossa faculdade é conhecida. Simplesmente vamos acabar separados, sem movimento e largados por aí. E o pior o cansaço e a distância entre os locais de assembleia e os de estudo estão limitando os alunos que querem participar desse momento e lutar por seus direitos.”

Estudante de TM