Arquivo da categoria: SI

Saio 1 hora mais cedo do trabalho (na zona leste) para chegar no horário no Buntantã. Às terças-feiras não terei como cursar Administração pois o mais rápido que consigo chegar na segunda aula é 1 hora atrasado e sem intervalo (tenho que sair da veterinária para chegar na enfermagem). Não consigo chegar a tempo de bandejar pois não posso sair ainda mais cedo do trabalho. Também estou com dificuldade de conseguir os livros das minhas disciplinas pois as unidades com livros de computação ficam afastadas e não há muitos volumes disponíveis. Nenhum professor pediu textos impressos até o momento. Não posso ficar trancando matérias para cursar mais tarde ou serei jubilado. Também fico inseguro quanto à concorrência nos próximos semestres devido ao alto número de alunos trancando (afinal, eles voltarão às aulas algum dia). Corro o risco de não me formar por causa deste desastre…

Renato Zippert – Estudante de SI

Anúncios

Descobri hoje que o bandejão improvisado não é perto o suficiente (nem flui rápido o suficiente) para que eu possa sair de uma aula às 11h40, almoçar, e voltar para outra aula umas 12h15, como era possível fazer no campus da EACH. Terei que recorrer ao trancamento parcial e por sorte ficarei com exatos 12 créditos. Penso nas pessoas que precisam trancar mais créditos do que eu e, portanto, acabarão forçadas a trancar o semestre inteiro.

Ítalo Nascimento – Estudante de SI

“Como se não bastassem os problemas de alunos para bandejar e as dificuldades no transporte, agora teremos aula EAD usando cliente VNC. Sim, alguns alunos receberam mensagens do Professor Auil informando que as aulas de Cálculo 1 – turma extra iniciarão pela internet. Isso mesmo, segundo o professor para é para “ir testando os sistemas”. A dificuldade segundo o professor é que as salas na Faculdade de Educação serão utilizadas por outros. Agora nem todos alunos receberam as mensagens pois estão vinculadas aos avisos do COL, assim apenas os alunos devidamente matriculados(quem espera resultados de requerimento não recebe) recebem essas mensagens. Agora me pergunto: como a CG reservou salas já direcionadas à outras atividades ou turmas?? Será que o professor pensou na realidade de alunos que não possuem computador em casa ou não possuem um plano de internet? Alunos que costumavam usar as estruturas da EACH para suas atividades online? É deprimente essas situação!!! Pior, se enviamos e-mails com perguntas nunca temos respostas. É quase um ‘adeus’ USP.”

Estudante de SI

“Para quem mora na zona leste, além do gasto de ir para o Butantã, tem o tempo para chegar na FMVZ. Lá, é difícil achar algum lugar para comer ou bandejar no período noturno. A situação instável deixa a preocupação com o(s) próximo(s) semestres afetar diretamente a concentração e qualidade dos estudos nesse semestre.”

M. – Estudante de SI

“Gostaria de compartilhar algumas impressões sobre os primeiros dias de aula. Mas hoje vou ficar só na vontade, porque não posso participar. Moro e trabalho próximo à divisa da capital com Ferraz de Vasconcelos, o que dá num dia de sorte, 2h50min até o Butantã, onde o curso de SI foi alocado. Nunca poderia cumprir todo o horário da segunda aula, com o risco de perder o último trem de baldeação na CPTM. Jamais chegaria a tempo da primeira aula, pois deixo o trabalho às 18h. Trabalho que consegui na Zona Leste justamente pra melhorar a minha vivência na Universidade. Viajar quase 6 horas por dia, pra ter 1h de aula, e certamente ser reprovado por frequência, é absurdo! Tão absurdo quanto num cenário crítico como esse, não termos prazos, e a única posição oficial ser “seguiremos trabalhando”. Isso é discurso de gestão que sabe o que e quando fazer, ou de atendente de telemarketing desinteressada?”

Hugo de Lima – Estudante de SI

“Não há computadores e recursos multimídia nas salas que tenho frequentado. Em se tratando do curso de SI, esses recursos são essenciais para algumas matérias. Além disso não temos o mesmo fácil acesso aos laboratórios de informática como tínhamos antes, ou melhor, não temos qualquer acesso aos laboratórios ainda. Sem falar do wi-fi, que pede usuário e senha dos alunos da UNICID para que possa ser utilizado, ou seja, mesmo trazendo nossos próprios equipamentos não temos acesso a isso que antes tínhamos na EACH sem muitos problemas. Para aqueles que utilizavam o bandejão no almoço e na janta, como eu, a conta é simples: antes gastávamos por volta de R$ 80,00 por mês com alimentação. Hoje, tomando uma média de R$ 25,00 por dia (R$ 12,50 no almoço e na janta, que convenhamos é um preço razoável, levando em conta a variedade e quantidade de comida que tínhamos acesso com o bandejão), passamos a gastar R$ 500,00, ou seja, R$ 420,00 a mais, a cada mês. Para aqueles que não trabalham e querem se dedicar à vida acadêmica exclusivamente, esse aumento no orçamento no fim do mês certamente é um verdadeiro empecilho. Isso prejudica bastante a permanência na Universidade. Antes passava o dia inteiro na EACH, estudando na biblioteca e nos laboratórios de informática. Hoje, sem saber direito sobre o acesso à biblioteca da UNICID, sem saber se eles dispõem dos livros que necessito, e para economizar com almoço e janta, volto para casa logo que a aula termina. Sem falar do trajeto. O fato da UNICID se localizar bem perto do Carrão ajuda bastante. Contudo, minha viagem passou de 15 minutos diários à pé até a EACH para 50 minutos de transporte público. E em se tratando de linhas vermelha e azul no horário da manhã ainda por cima, a mudança foi bem drástica e nem um pouco positiva.”

André Thomaz – Estudante de SI

“É, a falta de condições nas aulas, a saída do câmpus e o sentimento de abandono em relação a EACH me faz pensar tanto em várias coisas. Não só na raiva por ter que se pressionar para adentrar num molde que retroalimenta o sistema da razão do dinheiro e onde não vejo esperanças de sentimentos humanos. É como se tudo isso fosse plastificado e difícil de sentir no tato. Como também nas injustiças que vão acontecendo, as vezes me questiono se é privilégio mesmo estar na ~melhor~ Universidade da América Latina. Não precisei de muito para constatar que esse fato de não se sentir encaixado acontece bastante na vida, é quase diariamente, e o mundo é implacável o bastante para reafirmar isso a cada dia. Afinal, quem é ilimitado sobre o peso do encaixe no esteriótipo? Sentir que você deveria vestir um jeans 42 e cada vez que o tempo passa, as circunstâncias tentam forçar você entrar em um 36. Por que? É difícil entender que todo mundo luta para ser o que quer, e que ninguém quer mudar a não ser por si? Essa expulsão de um espaço, que eu considero como casa, é totalmente estranha, mas só reafirma essa plasticidade que o mundo é. Por que eu tenho que mudar por que alguém quer? Por que sair de um ambiente em que eu lutei para entrar, sendo que talvez nem fosse aquilo minha característica, mas que entrei? Enfim, mas esse sofrimento de usar o 36 e de ele ser rasgado sem sua vontade só demonstra a falta de sensibilidade da razão, o descaso com o seu conforto, além da demonstração de forças afinal seu “mérito” é sempre atender a mandos e desmandos das tendências autoritárias para seu ~próprio bem~. No fim, eu consigo dar mais valor ao bandeijão, ao data show, ao laboratório, talvez ao professor que eu considere um porre e nem preste atenção. Por que a ida para outros espaços que não são a nossa casa são periodos dolorosos e adversos, fato é que nunca vamos nos sentir completos fora, mas pelo menos a podemos tirar de lição a gratidão para dar mais significado as coisas que temos. É, que saudade da EACH. ‪#‎prayforEACH‬ ‪#‎prayfortheWorld‬”

Danilo Nunes Davanso – Estudante de SI

“Para mim qualquer um dos campus fica mais próximo e mais rápido de chegar do que a EACH entretanto tenho aula de manha e a noite em campus diferentes, antigamente isso não seria um problema poderia ficar na EACH usando os laboratórios e a Biblioteca para estudar e fazer trabalhos e tinha onde almoçar e onde jantar com preço acessível… agora cada refeição custa quase oque eu gastava na SEMANA TODA alem disso seriam consumidos 2h por dia pra me deslocar entre os campus. Atividades como Karate, Jiu-Jitsu , Teatro e Coral, que pratiquei na EACH, agora são completamente impossíveis. Eu escolhi a USP pra poder fazer atividades que vão alem do curso logo o motivo de ter me preparado pra passar no vestibular se perdeu.”

Célio Esteves – Estudante de SI

“Sou aluno de SI Noturno e moro em Suzano (região do Alto Tietê), a cerca de 60km da cidade universitária. Para voltar para casa tenho que pegar 2 ônibus, 1 metrô e 2 trens, levando em torno de 2h30 ~ 3h00 para fazer esse percurso. Dependo completamente da sorte para conseguir chegar em casa, pode (e sei que uma hora vai) acontecer de perder o último trem ou o último ônibus (que para minha sorte, passa 1h00) e ficar no meio do caminho. Quero ter aulas e vou fazer o máximo de esforço para conseguir ir, mas não sei se vai ser algo sustentável durante o semestre inteiro.”

Caio Vinicius Marques Teixeira – Estudante de SI