“Moro em São Mateus, zona leste, e trabalho em Itaquera. Por isso escolhi a USP Leste, pela proximidade e pelo padrão USP que imaginei que teria.. Ir até o Butantã é ruim, mas é possível. O problema é voltar para casa, atravessar a cidade e chegar na estação final da linha vermelha quase meia noite, esperando que ainda tenha condução, caminhar até minha casa (isso quase a 1h da manhã), e acordar de madrugada para trabalhar. Sem contar no risco que isso implica, principalmente para quem mora no extremo leste. É um desrespeito com quem prestou vestibular sabendo que estudaria na zona leste, se preparou para isso… como muitos que se mudaram ou arrumaram um emprego próximo à EACH. Aí quem pretende terminar a graduação é obrigado a se virar para chegar às aulas e ir embora, não importa como ou que hora vai chegar. Até porque, quem quiser trancar, depois vai concorrer às vagas com todo mundo, sem nenhuma garantia de que conseguirá vaga, mesmo tendo sido prejudicado de todas as formas possíveis.”

Naiana – Estudante de GA

Anúncios